Quarta, 24 de Julho de 2024
Educação Educação Especial

Secretaria de Educação realiza formação para professores do Atendimento Educacional Especializado. Saiba mais

Formação dos docentes da sala de recursos serve para aprimorar o atendimento dos alunos com transtorno do espectro autista (TEA) e outros tipos de deficiências

10/05/2024 às 11h00 Atualizada em 28/05/2024 às 11h52
Por: Lorena Brum Fonte: Secom Acre
Compartilhe:
Foto: Reprodução/Secom Acre
Foto: Reprodução/Secom Acre

A Secretaria de Educação, Cultura e Esportes do Acre (SEE), por meio do Departamento de Educação Especial, realizou nesta quinta-feira, 9, no auditório do Centro de Ensino Especial Dom Bosco, em Rio Branco, uma formação para professores que atuam no Atendimento Educacional Especializado (AEE) das escolas.

Continua após a publicidade

De acordo com Girlane Brana, professora formadora do departamento, a formação é ministrada presencialmente para mais de 200 professores de Rio Branco, na parte da manhã e da tarde. Na sequência, relata, será efetuada a formação a distância, para os professores dos municípios.

Em Rio Branco, formação é ministrada para mais de 200 profissionais, divididos em dois turnos. Foto: Stalin Melo/SEE
Em Rio Branco, formação é ministrada para mais de 200 profissionais, divididos em dois turnos. Foto: Stalin Melo/SEE

A docente destaca que a importância da formação dos professores da sala de recursos serve para aprimorar o atendimento dos alunos que fazem parte do público-alvo das salas de AEE. São alunos que têm desde transtorno do espectro autista (TEA) até outros tipos de deficiências.

Continua após a publicidade

Nessas formações é dado o suporte pedagógico para que os professores possam trabalhar tanto na sala de recursos como nas salas de aula comum. No momento, a formação está sendo aplicada para os professores das salas de recursos, para que possam trabalhar de forma específica”, explicou.

Professora Girlane (à direita): “Formação em módulos, a cada dois meses”. Foto: Stalin Melo/SEE
Professora Girlane (à direita): “Formação em módulos, a cada dois meses”. Foto: Stalin Melo/SEE

Ainda de acordo com a professora Girlane Brana, a formação será desenvolvida em módulos, a cada dois meses.

Continua após a publicidade

Dessa forma, os professores poderão trabalhar com cada especificidade do aluno e ter condições de dar um suporte melhor à sua educação”, explicou.

A professora Sônia Brasil trabalha na sala de AEE da Escola Natalino da Silveira Brito, localizada no bairro Estação Experimental, na capital, e participou da formação:

Esses conhecimentos levamos para a escola, compartilhamos com os professores para que se possa chegar aos alunos, que são a nossa finalidade principal. A gente trabalha em prol do aluno”, disse.

LEIA TAMBÉM:

Gostou da notícia? Então, aproveite para navegar no portal Primeira Educação e conferir outros conteúdos relevantes sobre o universo da educação infantil e primeira infância. Deixe seu comentário sobre este assunto.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias