Quarta, 24 de Julho de 2024
Economia Finanças na infância

Educação financeira infantil: como formar crianças conscientes e preparadas para o futuro

Especialistas destacam a importância de ensinar finanças desde cedo e sugerem livros educativos para crianças

12/06/2024 às 08h00 Atualizada em 14/06/2024 às 12h47
Por: Lorena Brum
Compartilhe:
 Trabalhar o autocontrole, o planejamento financeiro, definir metas e economizar são pontos cruciais da Educação Financeira desde a infância. Imagem: Freepik
Trabalhar o autocontrole, o planejamento financeiro, definir metas e economizar são pontos cruciais da Educação Financeira desde a infância. Imagem: Freepik

 

Continua após a publicidade

A educação financeira é uma habilidade vital que pode transformar o futuro das novas gerações. No Brasil, onde 77,8% da população possui algum tipo de dívida não quitada e 29,5% estão inadimplentes, a importância de ensinar desde cedo a gerenciar finanças torna-se ainda mais evidente. Segundo Vagner Antiqueira, coordenador pedagógico do Colégio Anglo Leonardo da Vinci, a introdução de conceitos financeiros nas primeiras fases da educação pode ter um impacto significativo na formação de crianças mais conscientes e preparadas para os desafios econômicos do futuro.

A Importância da Educação Financeira Infantil

Para Vagner Antiqueira, a compreensão saudável das finanças desde a infância não apenas capacita as crianças a administrar seu dinheiro, mas também as prepara para enfrentar desafios, relacionar-se com os outros e tomar decisões informadas. Trabalhar o autocontrole, o planejamento financeiro, definir metas e economizar são pontos cruciais ressaltados pelo especialista.

Continua após a publicidade

"Incorporar estratégias para garantir que a educação financeira seja acessível e envolvente para todos os alunos promove habilidades de vida valiosas, como pensamento crítico, colaboração e resiliência", afirma Vagner.

Dicas de Educação Financeira por Faixa Etária

 

3 a 4 anos:

Nesta fase, é fundamental ensinar o valor das moedas e cédulas. Uma boa prática é brincar de lojinha, onde as crianças podem comprar e vender brinquedos, introduzindo a ideia de poupar dinheiro com um cofrinho.

Continua após a publicidade

5 a 6 anos:

É hora de implementar a ideia de planejamento de compras, diferenciando necessidades de desejos. Estabeleça uma pequena quantia para que as crianças possam gastar em algo que querem, ensinando também sobre troco e responsabilidades ao fazerem tarefas de casa.

7 a 8 anos:

Com a introdução da mesada, vinculada a pequenas tarefas de casa, as crianças podem aprender a gerenciar o dinheiro para durar todo o mês. Estabelecer metas de economia e poupança para comprar o que desejam também é uma prática recomendada.

Estratégias Educacionais

Além das práticas diárias, o educador sugere métodos diversos para tornar a educação financeira mais eficaz. Aprendizados baseados em projetos, personalização do conteúdo, simulações de jogos e aprendizado social e colaborativo são algumas das estratégias que podem ser adotadas dentro da sala de aula. Essas abordagens ajudam a preparar as novas gerações para enfrentar os desafios econômicos de forma mais preparada e consciente.

Livros Recomendados para Educação Financeira Infantil

O Instituto Sicoob, comprometido com a educação financeira infantil, lançou a 'Coleção Financinhas'. Esses livros gratuitos ensinam conceitos essenciais sobre como lidar com dinheiro e apoiar os pais nessa tarefa crucial. Entre as lições estão a importância de poupar, técnicas para evitar o consumo impulsivo, métodos para gerar renda e sustentabilidade, e a relevância do orçamento.

Crianças recebem livro sobre finanças na escola. Imagem: Divulgação Instituto Sicoob
Crianças recebem livro do Instituto Sicoob sobre finanças, na escola. Imagem: Divulgação/ Instituto Sicoob

Conheça a Coleção Financinhas aqui:

  • "Caio Achou uma Moedinha": Caio encontra uma moedinha e aprende sobre desejo e poupança enquanto a moeda se multiplica.
  • "Margô e Davi Foram ao Mercadinho": Os gêmeos aprendem a fazer escolhas conscientes e inteligentes durante uma ida ao mercado.
  • "Miguel, Aninha e Dedé Ganham um Dinheirinho": Os netos precisam elaborar um plano para reverter uma situação de consumo impulsivo, aprendendo a diferença entre desejos e necessidades.
  • "Marina Esqueceu de Desligar a Televisão": Marina aprende sobre a importância de cuidar dos recursos e valorizar a sustentabilidade.

A educação financeira desde cedo é essencial para preparar as crianças para o futuro. Livros como os da 'Coleção Financinhas' são ferramentas valiosas para introduzir esses conceitos de forma lúdica e acessível, promovendo bons hábitos financeiros e de cidadania.

LEIA TAMBÉM:

Gostou do artigo? Então, deixe seu comentário e continue navegando pelo portal Primeira Educação para se manter informado sobre os principais assuntos relacionados à educação infantil e primeira infância.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias